As pequenas e médias empresas europeias (PME) estão a pedir mais apoio do governo e dos investidores, uma vez que que acreditam que 70% dessas empresas sofrem do “síndrome do filho do meio”. Esta é uma das conclusões de acordo com o novo estudo patrocinado pela Ricoh. 

Além de as PME sentirem o corte das provisões para as start-ups e pequenas empresas, muitas têm a falta de capacidade das grandes empresas em cooperar com regulamentos complexos e dispendiosos.

Para competir, efetivamente, 76% das PME querem que os legisladores criem as condições necessárias para que possam promover o seu crescimento, obtendo como resultado uma economia europeia mais forte. 

A investigação considera que 67% das PME lutam por competir com os novos concorrentes no mercado e com as grandes organizações. E 71% afirmam enfrentar riscos maiores de falhar devido às dificuldades no acesso ao financiamento.

“Os governantes, os reguladores e os investidores deveriam considerar apoiar mais as PME em benefício da economia geral, uma vez que estas têm ambição e um grande potencial”, refere Jorge Silva, Diretor de Marketing da Ricoh Portugal. 

“As PME têm quase tudo para se destacarem a nível empresarial e tecnológico: demonstram vontade em implementar tecnologia inovadora, lançar novos serviços e contratar novos talentos. Mas, para isso acontecer têm de ser apoiadas e encorajadas”, reitera.

O estudo revela que as PME têm um conjunto de prioridades para os próximos dois anos. No top 3 encontram-se o lançamento de novos produtos ou serviços (30%), a gestão do crescimento (28%) e o uso de tecnologia inovadora (28%).

Jorge Silva acrescenta ainda que “cerca de 75 000 PME são responsáveis por 30% das receitas anuais geradas pelos negócios europeus” e que só “o trabalho em conjunto entre governantes e investidores pode garantir a continuidade da liderança europeia e a sua postura competitiva com as economias estabelecidas e emergentes”.

Saiba mais em www.ricoh.pt

Nota: A definição de empresa de média dimensão usada para este estudo designa uma empresa com 50 a 500 colaboradores e receitas entre 2,9 milhões de euros e 116 milhões de euros.

Fonte: Ricoh.pt



Subscrição de newsletter

Subscreva a newsletter da HPZ e fique a par de todas as novidades e campanhas da nossa empresa, assim como notícias de interesse relacionadas com o mundo empresarial.

QUEM SOMOS

A HPZ é uma empresa 100% virada para a oferta de soluções de cópia, impressão e gestão de documentos desenvolvendo a sua actividade em parceria com a Ricoh Europe S.V.

A HPZ é já hoje uma empresa de referência no seu sector, prova disso é a preferência dada pelas maiores e melhores empresas das variadas áreas. Orgulhamo-nos de ter atingido desde 2003, o topo no ranking Nacional de vendas RICOH. Saber mais +

ONDE ESTAMOS

Morada:
R. Dr. José Raimundo Ramos Passos n.º2 B R/C Dto.
8800-744 | Tavira | Portugal

Coordenadas:
37° 7' 5.15'' N, 7° 38' 59.12'' W

CONTACTOS

Telefone: +351 281 381 605

Fax: +351 281 381 607

E-mail: geral@hpz.pt

Redes Sociais:
 

JUMP TO TOP